Blog

  • 16
  • MAI
  • 2018

Dia da Família

No último sábado, dia 12/5, a Bambinata recebeu familiares dos alunos que prestigiaram os trabalhos literários realizados ao longo do 1º trimestre. Cada turma organizou sua sala e realizou apresentações dos diversos temas trabalhados a partir do livro adotado. Alunos do Integral também apresentaram um pouco das oficinas realizadas no contra turno. Para deixar o momento ainda mais especial, aconteceu, na biblioteca da escola, contações de história com Janaina Sampaio, que trouxe em sua narrativa o tema Família.

As exposições de artes realizadas pelos alunos do Fundamental I também engradeceram o evento, deixando o ambiente ainda mais acolhedor.  A emoção aflorou quando os pequenos homenagearam as queridas mamães. Para o Fundamental 2, foi momento de conversar com os professores sobre as notas do trimestre. Agradecemos aos professores e funcionários pela dedicação e aos familiares pela presença e apoio! Esse dia foi um sucesso!

Veja alguns registros aqui e tantos outros no facebook da escola: www.facebook.com/pg/escolabambinata/photos/?tab=album&album_id=1775066729220910

  • 15
  • MAI
  • 2018

Oficina das emoções

Durante esta oficina, os pequenos do 1º ano integral reconheceram e nomearam os sentimentos, treinando a habilidade de expressar determinadas emoções.

 

  • 08
  • MAI
  • 2018

Agilidade mental

Os alunos do 2º ano Integral aperfeiçoaram seus conhecimentos sobre sequência numérica durante a oficina de raciocínio lógico. O jogo consistia em manter na sequência os números que estavam sendo dispostos pela quadra. Além da atenção aos comandos, eles deveriam dialogar com seu grupo para buscar a melhor estratégia.

  • 02
  • MAI
  • 2018

A Princesa Isabele, por PAOLLA G. BENDER – 6º ANO A

Em um belo dia, estava uma camponesa passeando pelo bosque. Ela se chamava Isabele, tinha 18 anos e tinha o sonho de se tornar uma princesa de seu reino.

Alguns dias depois, sua mãe lhe disse que havia um presente, do herdeiro da herança de sua família. Isabele imaginou que era somente dinheiro, mas sua mãe lhe contou que não era dinheiro, e, sim, um objeto mágico! Isabele não acreditou na história de sua mãe, pois sabia que realizar seu sonho era quase impossível (eu espero pelo menos que você tenha reparado na palavra “quase”).

Então, sua mãe pegou uma caixa de madeira misteriosa e suja, com aparência de ser muito velha. Dentro da caixa, havia uma tiara de brilhantes, que aparentava ser mágica. Depois que sua mãe contou que a tiara a transformaria em uma princesa, ela não acreditou e disse:

- Ah! Está bem! Não custa nada mesmo tentar.

Então, no momento em que Isabele tocou na tiara, no mesmo instante em que direcionou-a na sua cabeça, transformou-se em uma princesa. Sua mãe estava despencando de lágrimas de felicidade, pois sabia que:

“A tiara de Brilhantes somente pode levantar e realizar seu encanto para aquelas que sonharem em ser uma princesa de verdade”.

Após isso, a família da princesa Isabele foi convidade a ser a herdeira do trono real. E viveram felizes para sempre.

 

Da série Conto Maravilhoso, trabalhada na disciplina de Oficina de Texto.

  • 27
  • ABR
  • 2018

As diferentes formas de representar o planeta Terra

Em Geografia, utilizam-se diferentes formas de representação da superfície terrestre, tais como: o globo, os mapas, os planisférios, o planetário, as linhas imaginárias, sinais, símbolos, etc. Durante o primeiro trimestre, os alunos do 6º ano estão tendo um primeiro contato com estas ferramentas na prática. O objetivo principal é mostrar ao estudante, de forma mais concreta, visual e real o funcionamento e situações do mundo, como os movimentos do planeta, a Lei da Gravidade, solstícios e equinócios, leitura e interpretação das linhas imaginárias, diferentes tipos de escalas, o uso de legenda, entre outros.

Prof. Joselino Schlindwein Junior - Geografia/História

  • 25
  • ABR
  • 2018

Jogos de aprender

Agora foi a vez dos alunos do 5º ano Integral se valerem de jogos de percurso para desenvolver o raciocínio lógico. A atividade promoveu o diálogo e a reflexão coletiva sobre regras, a busca por estratégias, o pensamento dedutivo e a solução de problemas.

  • 21
  • ABR
  • 2018

Dia 19/4 comemoramos o Dia do Índio

As crianças da Educação Infantil aprenderam muito sobre a cultura, moradia, dança, puderam sentir, tocar, cheirar, ver de pertinho e degustar boa parte da alimentação oriunda da raça indígena. Confeccionaram chocalhos para cantar e brincar. Nas aulas de música, mais integração com instrumentos musicais próprios dos índios. Seguindo a temática "Índio Brasileiro Bate o Pé no Chão" aprenderam que ao invés de bater a mão na boca para fazer sons, o índio brasileiro quando dança bate o pé no chão. Sua pintura é baseada na fauna, com marcas que rementem à pele de onça pintada e pássaros. Utilizando tinta feita da semente de urucum, as cores predominantes são o vermelho e o preto. As índias usam saias e vestidos compridos como as nossas. Gostam de brincos e adornos de cabelos feitos com penas de pássaros que encontram soltas pela mata. Não matam os pássaros para utilizarem suas penas! Gostam de alegria, amam a natureza e querem respeito. “Foi surpreendente ver o conhecimento dos pequenos sobre alguns alimentos que provamos. Quando perguntei porque as bananas do cacho eram verdes e não amarelas, um respondeu que era assim porque não ainda não maturou.... Teve criança dizendo que banana verde é boa pra fritar...Isso é cultura é aprendizado vindo de casa. É uma troca: eles trazendo respostas do conhecimento vivido e isso não tem idade”, conta a professora Simone, que conduziu os trabalhos do Dia do Índio na Bambinata. Veja álbum de fotos no facebook.

Desenvolvido por ledz.com.br